Estar em forma na gravidez

20 Outubro 2019


No período da gravidez, o nosso corpo em 9 meses muda muito.

Esta fase é uma altura em que o nosso metabolismo está em constante adaptação, para quem não tem tendência a engordar existem outros problemas como as dores nas costas, retenção de liquídos, pernas cansadas, enjoos, insónias... E para quem tem tendência a engordar este é um momento muito propício para reter ainda mais gordura, e se não tivermos em atenção pode deixar algumas sequelas como as estrias e a celulite.

Enquanto para algumas grávidas é muito fácil recuperar do pós-parto porque o metabolismo é mais rápido, para outras é um processo que pode demorar mais do que um ano.




Estando agora nos últimos dias de gestação partilho o que me ajudou durante estes 9 meses:


Água do Mar e água fria:


Uma das sensações que começei a sentir foi as pernas cansadas, e pela primeira vez sentir que estava a fazer retenção de liquídos. As caminhadas na praia com a água do mar a bater nas pernas, ajudaram-me muito a activar a circulação. Nadar no mar também, porque ajuda a remineralizar o nosso organismo e alguns nutrientes como o zinco, o iodo, o magnésio e o potássio são absorvidos pela nossa pele quando estamos a nadar.

Quando entramos no mar a diferença de pressão alivia as pernas cansadas e ajuda no retorno venoso.


Massajar todos os dias:


Durante esta fase todos os dias fiz massagens nas pernas antes de ir para a cama e às vezes durante o dia, massagens sem pontos de pressão apenas para ajudar a circulação e hidratar a pele, óleo de grainha de uva associado à rosa mosqueta e argão de forma a prevenir as estrias. Senti mesmo diferença, em dias que estava a trabalhar todo o dia em pé quando chegava fazia a massagem depois de tomar duche (que costumava tomar com água morna e no fim água fria nas pernas), massajar as pernas e a lombar mudava significativamente o meu corpo.


Comer saudável:

Felizmente durante a gravidez não tive desejos, mas sinto que controlar a nossa alimentação é fundamental para nós e para o bebé. Existe alguma tendência para durante a gravidez as mulheres "comerem por dois", mas não é um outro ser com o mesmo peso que nós que está cá dentro, é um bebé pequenino que apesar de precisar de comida para crescer precisa de nutrientes. E os nutrientes não estão na quantidade de comida mas na qualidade.


Segundo a ayurveda os sabores doce e ácido são os mais importantes nesta fase. Priorizar as frutas ricas em vitaminas, os legumes frescos e os cereais como a aveia, quinoa, grão, milho, centeio... E as oleaginosas como as amêndoas (10 amêndoas com mel demanhã ajudam a futura mãe a não ter caibras durante a gravidez).

As leguminosas devem ser cozinhadas com funcho, cominhos, coentros ou assa-fétida para evitar a formação de gases. 


Os picantes nesta fase devem ser evitados, assim como algumas especiarias como a canela que activam muito a circulação no útero e podem criar hemorragias. Apartir do 7 mês o sabor salgado e o sal devem ser evitados para não criar tanta retenção de líquidos. 

 Algumas gorduras como o ghee, o óleo de coco, o abacate também são importantes para hidratar e lubrificar os tecidos internos, que se tiverem hidratados vão ajudar no parto e na recuperação pós parto. 

A maioria dos chás devem ser evitados à exceção da camomila, calêndula, jasmim, cidreira e a lavanda. 

 Na ayurveda um dos suplementos também importantes durante a gestação e amamentação é o Shatavari (aspargus rancemos), que nutre os tecidos, ajuda a tonificar e protege o sistema reprodutor da mulher. Aumenta também a libido e ajuda na produção de leite. 


Para os enjoos ajudou-me muito sumo de limão com pedaços pequeninos de gengibre e mel. 




Manter-me Activa:

Durante a gravidez mantive o kickboxing e a prática de yoga com regularidade, até aos 7 meses continuei a pratica de exercícios activos adaptados para esta fase com a ajuda de um profissional dedicado. Nesta altura acho muito importante escutarmos o nosso corpo, se a energia se mantém e fazer exercício for uma forma de nos libertar e relaxar do stress do dia-a-dia, então é bom mantermos uma rotina activa e ao mesmo tempo controlada na gestação. O exercicio aumenta os níveis de serotonina e regula os níveis de endorfinas. Falar com o nosso obstetra e perguntar que exercícios aconselha. No meu caso o exercício ajudou-me muito a manter a estabilidade emocional na gravidez.

Sentir o corpo e respeitá-lo, sentir quando devemos descansar e não o levar ao limite. Ver com o médico se é possível fazer exercício ou não porque cada gravidez é uma gravidez.



Descansar:

Uma das dificuldades maiores para mim foi dormir durante a noite, sobretudo no pico do Verão, cheguei a ir buscar sacos de gelo para por nas pernas por estar demasiado quente. As alterações hormonais mudam o nosso metabolismo, e enquanto no início tentei não dormir durante o dia para durante a noite conseguir descansar a verdade é que não resultava. Então comecei a aproveitar todos os bocadinhos que tinha durante o dia e que tinha sono para descansar. Descansar durante a gravidez é crucial para nós e para o bebé. Respeitar o nosso corpo e agradecer pelo trabalho magnifico que ele faz em 9 meses.


Combater as insónias:

Usei óleo essencial de lavanda nas têmporas e na almofada, chá de lavanda todas as noites apartir do 6 mês porque não conseguia dormir. Evitava a televisão, o telefone e o computador antes de dormir porque estimulam a mente a manter-se activa. Tomar banho antes de ir para cama ajuda a relaxar o corpo. Evitar comidas pesadas para conseguirmos estar leves na hora de dormir. Manter a actividade sexual se possível e se não houver nenhuma condição que não permita, e se houver vontade de manter devemos continuar a ter relações sobretudo antes de dormir, a actividade sexual antes do parto ajuda a amolecer o colo do útero e a aumentar os níveis de ocitocina de forma a ficarmos mais relaxadas e a adormecer mais facilmente.


Com Amor

Cat.



5 visualizações0 comentário